Busca por Profissional

Conheça as vantagens que você poderá ter sendo um associado e como fazer para associar-se.

Notícia

Publicado em: 06/06/2011 13:06

Construir imóveis hoje em Cianorte e região requer paciência. Além da escassez da mão de obra no setor, os construtores, varejistas e consumidores, enfrentam agora outro problema: a falta de cimento, um dos principais insumos utilizado em praticamente todos os estágios da construção.

Não bastasse a falta, há ainda outro empecilho. A escassez do produto no mercado fez com que os preços aumentassem consideravelmente. Até o início de abril, o cimento era comercializado na Capital do Vestuário por R$ 21,00 (saco de 50 kg), e agora não sai por menos de R$ 28,00, um aumento de quase 28%.

Comecei uma obra em minha casa com previsão de terminar em quatro dias, mas já se prolonga por uma semana. Procurei cimento em pelo menos 10 depósitos na cidade e não encontrei. Para resolver meu problema, tive que emprestar cinco sacos de um amigo, disse Jair Serante, que atua na área de comunicação visual.

O engenheiro e presidente da comissão de ética da Associação Regional de Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Cianorte (Arearc), Sergio Henrique Alves de Oliveira, explica que a falta do produto se deve ao ''boom'' da construção civil, puxado pelas grandes obras que o governo federal vem executando, como o Programa,Minha Casa, Minha Vida e a construção dos estádios para a Copa de 2014.

A construção civil vem crescendo nos últimos anos e acredito e devido o alto consumo começamos a sentir algumas dificuldades. Estou com obras paradas devido à falta de cimento e, para não dispensar os funcionários, os direcionamos para outras atividades, como organizar e limpar a obra, ressaltou Oliveira.

 

 

 

AGENDAMENTO

Para conseguir cimento em Cianorte e região, hoje em dia, só mediante agendamento. Há 12 dias estamos sem o produto na loja. O caminhão chegou para descarregar 200 sacos na tarde desta sexta-feira (3), mas já está tudo vendido, agendado anteriormente, e ainda vai faltar. Com esse volume vou atender apenas seis clientes. Pelo menos outros 30 aguardam na fila, comentou a gerente de um depósito de matérias para construção, Cleide Silva.

De cada 10 telefonemas recebidos na loja, 8 estão à procura de cimento. Fizemos mais pedidos, mas não temos nem idéia de quando vai chegar. Como está em falta também na indústria, a previsão é de que os preços continuem aumentando, acrescentou.

Em municípios da região, como Umuarama e Maringá, há informações de preço ainda mais elevado. Em média o saco de 50 kg de cimento está sendo vendido entre R$ 30,00 a R$ 32,00. Estava passando por Cianorte e vi o caminhão descarregando. Aproveitei para comprar, pois em Maringá já não esta fácil encontrar o produto, e além disso está muito mais carro, afirmou o auxiliar administrativo Dorival Graciano, ao comprar três sacos de cimento para finalizar obras em sua casa.

FONTE: Tribuna de Cianorte

Mais notícias

Geral

Crea-PR lança o Livro de Ordem digital, ferramenta prática e gratuita de gestão de obras e serviços

Postado em 06/06/2011 13:06

Geral

11 de Dezembro dia do(a) Engenheiro(a)

Postado em 06/06/2011 13:06

Geral

Engenheiro Ricardo Rocha de Oliveira é reeleito como Presidente do Crea-PR

Postado em 06/06/2011 13:06

Geral

Eleições do Sistema Confea/Creas e Mútua 2020

Postado em 06/06/2011 13:06

Geral

Boletim Informativo

Postado em 06/06/2011 13:06